segunda-feira, 5 de maio de 2008

A RAIVA, SEGUNDO A FILOSOFIA RASHAUH

Escrita em 9.12.2006

Vamos expor aqui, reduzidamente, o que é a raiva na interpretação da filosofia Rashuah, vocês vão ficar sabendo o que esta por trás deste sentimento temido e rejeitado pelas pessoas e como enfrentá-lo.
Este texto foi extraído do livro de Vera Calvet, 'Como lidar com a Raiva', seria interessante o caro leitor comprar este livro, são informações preciosas que nos ajudam em nosso autoconhecimento.

1 - O que é a raiva.
A raiva é um sentimento temido e muitas vezes rejeitado. È dos sentimentos mais difícil de se controlar, porque aparece de maneira repentina.
Todos nós temos este sentimento com grau variado. A intensidade da raiva vai depender do estimulo externo e do estado emocional da pessoa.
Exemplos.
1 - Estimulo externo; Quando alguém pisa em seu pé, de maneira sutil, sua raiva, talvez nem venha à tona, mais se esta pisada for forte e no seu dedinho que esta com calo e dolorido. Sua reação será de muita raiva.
2 - Estado emocional; Se, quando você receber a pisada no seu dedinho com calo e dolorido, seu estado emocional estiver elevado, se sentindo apaixonado, por exemplo, sua reação será branda, mesmo com a pisada em seu dedo dolorido, você será mais tolerante. Por outro lado, se você esta todo endividado e acabou de perder o emprego, a sua reação será violenta mesmo se você receber uma pisada sutil.
Pelo dicionário tradicional, a raiva é um sentimento de irritação, agressividade, motivado por aborrecimento, injustiça ou rejeição sofrida.
Já segundo a filosofia Rashuah, é Controle, depressão, indignação, e rancor, vejamos cada uma delas.
Controle! Essa é a palavra chave para quem tem problemas em lidar com a raiva. Temos a necessidade de controlar eventos e pessoas. E quando frustrados, a raiva aparece. A necessidade de controlar é porque somos frágeis.
A Depressão! È a raiva suprimida no passado. A pessoa não encarou o sentimento de raiva e cai em depressão no presente.
Indignação! È uma raiva que a pessoa tem, mas está conformada, se submete. A pessoa está revoltada, sentindo-se injustiçada, mas se conforma.
Rancor! È o acumulo de raiva, com desejo de vingança para liberar a raiva. Quer ir à forra para acabar com a sua raiva.
Lado positivo da raiva.
Alerta em situação de perigo. Uma agressão física de qualquer natureza, por exemplo, a raiva faz com que nos defendamos.
Detona o alarme interno. Ficamos frustrados com nossas próprias expectativas e com isso damos novos rumo a nossas vidas.
Ex. Isso é muito comum no nosso trabalho na vida profissional, quando estamos descontente com nossa função, ou salário. A raiva nos faz procurar crescer profissionalmente através de cursos, estudos, outra atividade, etc.

Lado negativo.
Se deixar levar pela raiva, agir de modo impensado, envolvido pela raiva. Geralmente depois vem o arrependimento pelos atos impensados.
A raiva literalmente adoece o corpo! No corpo físico ela adoece o fígado.
Não reconhecer que esta com raiva e suprimi-la, ela vira a tona de alguma forma. O ideal é reconhecermos que estamos com raiva e identificar o verdadeiro motivo.
2 - Identificando a raiva.
Existem diversas expectativas frustradas que podem detonar uma reação enraivecida Como, por exemplo:
- Esperar ter uma noite de sono tranqüila e o vizinho da uma festa
- Esperar que as pessoas o respeitem e se sentir desrespeitado.
- Esperar que alguém faça algo certo e ver que fez errado.
- Esperar dirigir com o trânsito fluindo facilmente e enfrentar um congestionamento.
- Esperar que uma pessoa seja uma coisa e descobrir que é outra. Isso é muito comum nos relacionamentos, principalmente os amorosos.
3 - Como lidar com a raiva.
Devemos admitir a raiva e não suprimi-la e nem justificar a raiva:
Suprimir um sentimento, não é cura. Suprimir é jogá-lo para um cantinho de nossa mente, um belo dia ela explode. Geralmente na pessoa errada por um motivo fútil, principalmente nas pessoas mais fracas, as crianças, por exemplo. Uma mãe ou um pai raivoso provavelmente batera em seu filho se este deixar cair seu copo de suco, por exemplo
A crença de que algo ou alguém possa ser nosso, nos faz reagirmos raivosos diante de uma suposta ameaça de perda. Ninguém possui a ninguém mais, além de si mesmo! E às vezes, nem a nós mesmos pertencemos! Só possuímos a nos mesmo quando tivermos desenvolvido o nosso olhar interior.
Para alguém que está em pleno ataque de raiva, o que menos suportará será ver alguém olhando para ele com olhar critico, censurando-o naquele momento. Ou ainda pior, alguém com ar superior dizendo: - Calma! Que reação estúpida e desproporcional!
Quando sentir o sangue ferver, a raiva chegar, feche os olhos e respire fundo, só abra os olhos quando estiver calmo.
Para obter as resposta do porque da sua raiva, da origem dela, pergunte a você mesmo. Em relaxamento e com os olhas fechados.
1 - Por que fiquei com raiva/frustrado com este evento?
Aguarde a resposta vir de seu eu interior
2 - Por que fiquei com raiva desta pessoa!
Aguarde que a resposta venha e queira ver!
3 - Por que fiquei com raiva do meu filho?
Aguarde para receber a resposta.

Resumo.
1 - As pessoas em geral não admitem a raiva, as sufocam, acham um sentimento inferior.
2 - Temos a necessidade de controlar eventos e pessoas. Quando nossos desejos não são realizados, ficamos frustrados e aí ficamos com raiva.
3 - Para lidarmos com nossos sentimentos, inclusive a raiva, devemos admitir que estamos sentindo-os e saber o que esta por trás deles, descobrir os padrões de pensamento, comportamento e libertar-nos dele.
4 - Libertar-se de antigos padrões de comportamento, será fruto de muito trabalho e disciplina! Porém é possível, e só depende de cada um!
Para um meditante estas e outras questões são resolvidas, não num passe de mágica, mais sabemos como resolve-la. Levaremos o tempo que for necessário, ate entendermos o que esta por traz dos nossos pensamentos, sentimento.
Com a meditação você vai se conhecer cada vez mais e entendera melhor o mundo em sua volta.

Obrigado e ate à próxima.
Jorge Sobrinho

Um comentário:

Fernanda Jusvick disse...

Eu sou a Fernanda e tenho 12 anos. Já fiz vários testes sobre raiva e stress e os resultados sempre foram muito altos. Eu tenho grandes níveis de stress, as veze tenho vontede de quebrar o meu computador ou matar a minha irmã.